,

UFPE 2012: Comentário das provas

Inglês: Renata

Geografia: Rinalda Vasconcelos

Literatura: Marcos de Andrade

Física: Walmir Brito

Matemática: Cléber Santos

Geometria Gráfica: Cléber Santos

Espanhol: Cleyton Pernambuco

Português 2: Luiz Antônio

Biologia: José Eraldo

Português: Eduardo Pereira

História: Roberto Lira

Química: Professor Aquiles Cavalcante

10 respostas
  1. jeferson
    jeferson says:

    Ola acertei so duas questoes em fisica, sei q é calculada pelo menos 20 por cento da ,maior nota do meu curso, mais sou cotista no caso sera a maior nota de acerto do cotista não é isso e será q vou levar ponto de corte?

    Responder
  2. Rayssa
    Rayssa says:

    a questão 6 de espanhol deveria aceitar a proposição 3-3 como certa e verdadeira, pois a palavra Escritório deve ser acentuada sempre. Coloquei a proposição como falsa pela não acentuação da palavra. Tem como entrar com recurso?

    Responder
  3. Pablo André
    Pablo André says:

    Gostaria de saber se algum professor entrou com recurso contra a questao 16 de biologia item 3-3). Se a probabilidade da criança nascer com o lobulo da orelha solto é 50% e a probabilidade de nascer com o lobulo aderente é 50%, a probabilidade de nascer com o lobulo solto ou aderente é 100% (50%+ 50%). Acredito q este item foi muito mal elaborado, na minha opinião deveria ser anulado.

    Responder
  4. Fabiana
    Fabiana says:

    No comentário do prof Walmir Brito acerca da prova de física ele destacou que a prova estava fácil. Dessa forma, qual seria um bom número de questões pra o candidato de medicina?

    Responder
  5. Jornal
    Jornal says:

    Professores, alguém entrou com recurso para a questão abaixo de Português. Acho que cabe:

    6- No Texto 1, a autora defende explicitamente que a leitura:
    4-4) é um elemento que tem forte influência na definição da classe social dos indivíduos.

    Justificativa da Covest: 4-4) Verdadeira. Está explícita, no segundo parágrafo do texto, a informação de que a leitura é um elemento que tem forte
    influência na definição da classe social dos indivíduos.

    Pelo que vi no texto, ela apenas cita isso como algo existente e não defende explicitamente. Vejam a parte do texto:
    “Em âmbito estrito, pensa-se a leitura relacionada aos códigos da escrita, dependente das normas que regem o mundo grafocêntrico. Essa é a leitura sistematizada pela escola, divisora de águas entre alfabetizados e analfabetos em suas diversas classificações, entre o mundo letrado e o não letrado, entre o cidadão que tem acesso a bens culturais e aquele indivíduo que permanece à margem. Nesses dois circuitos ainda se desenha, hoje, o quadro social brasileiro.”

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *